Pix Cobrança – Veja como receber pelo QR Code

Para emitir um Pix cobrança é necessário:

Pouco tempo após seu lançamento, o Pix se tornou o meio de pagamento mais utilizado pelos brasileiros. Por conta disso, o Bacen desenvolveu o recebimento por QR Code para ajudar microempresários, MEIs e prestadores de serviços.

Com o Pix cobrança, é possível receber valores em até 10 segundos, com tarifas menores e com menos complicações, tanto para o vendedor quanto para o cliente. Ele pode ser feito por quem tem conta em bancos, por meio da Internet Banking, e também nas plataformas de pagamento digital, como é o caso do RecargaPay, por exemplo.

Confira abaixo o tutorial de como gerar o Pix QR Code pelo aplicativo RecargaPay:

  1. 1) Baixe o aplicativo

    Ele é gratuito para Download e está disponível para IOS e Android.

  2. 2) Na aba Pix, clique em “Receber com QR Code”

    Você vai ser direcionado para uma página com o seu nome completo, a imagem do QR Code e o seu código.

  3. 3) Clique em “Definir valor”

    Caso o seu intuito seja estipular a quantia a ser recebida. Porém, esta parte é opcional. Você também pode deixar este local em branco para que o cliente escolha o quanto será transferido.

  4. 4) Envie o QR Code para o seu cliente

    Mostre o QR Code na tela do seu celular para que o cliente o escaneie, ou copie o código e o envie por mensagem. Também pode-se apertar o botão “Compartilhar” para o enviar por mensagem. O cliente vai receber um link, que vai enviar ele para a página do QR Code, que contém seu nome completo, alguns dígitos do seu CPF e o valor a ser pago. 

No RecargaPay o recebimento de Pix não cobra taxas, tanto por chave aleatória quanto por QR Code. Estes serviços também podem ser feitos por quem tem conta PJ MEI de forma gratuita. O App também possibilita as vendas em até 12 vezes com o Pix parcelado no aplicativo.

Como funciona o Pix Cobrança?

Ele permite que empreendedores emitam um QR Code personalizado para recebimento de pagamentos futuros. Ele substitui os boletos, com a possibilidade de estipular data de vencimento e multas de atraso. Ele pode ser usado tanto em transações que envolvam a mesma instituição quanto no envio de Pix de um banco para outro.

O Pix Cobrança tanto pode ser para um pagamento imediato quanto para aqueles com data de vencimento estipulada. Para usá-lo, basta o cliente abrir a câmera do celular e escaneá-lo. Ele vai ser levado para um link com todas as informações sobre o pagamento, que deve ser pago no App da instituição financeira.

O QR Code “Quick Response Code”, ou o Código de Resposta Rápida) pode ser estático ou dinâmico. Quem o determina é o vendedor no momento da sua elaboração. Para o cliente não há diferença no pagamento de ambos.

O QR Code estático é criado apenas uma vez e pode ser utilizado em vários pagamentos. Pode ter o valor fixado ou deixado em branco para que o cliente o digite. Ele é ideal para prestadores de serviços, MEIs e pequenas empresas.

Já o QR Code dinâmico é criado para uma única transação. Ele inclui mais informações, como o preço fixado, a data de vencimento e os juros de atraso. Ele é mais utilizado para o pagamento de contas, como água, luz e condomínio, por exemplo.

Para os clientes que não têm celular com leitor de QR Code foi criado o Pix Copia e Cola. Em formato de texto, ele leva todas as informações contidas no QR Code e pode ser facilmente copiado e colado em uma Internet Banking para efetuar o pagamento.

Quais as taxas para o Pix Cobrança?

O valor do Pix cobrança para as instituições financeiras é de R$0,01 a cada dez transações. Segundo o Banco Central, pessoas físicas não podem ser cobradas pelo serviço, somente as pessoas jurídicas podem pagar. Já os clientes não são taxados pelo uso do Pix.

Embora pessoas físicas não estejam inclusas no rol dos pagantes pelo serviço, elas podem vir a ser cobradas se for constatado que usam o Pix para fins comerciais, com o uso do QR Code dinâmico ou de mais de 30 transações por mês com QR Code estático. Neste caso, haverá cobrança a partir da 31ª cobrança.

O Bacen não determinou as tarifas para o Pix cobrança, que ficaram a cargo de cada instituição financeira. A maioria utiliza taxas entre 1% a 1,5% por transação. Mesmo que haja um preço, o Pix continua mais barato do que a emissão de boletos, que têm uma taxa média entre R$ 3 e R$5.

Quem pode utilizar o Pix Cobrança?

Pessoas que precisam fazer algum tipo de cobrança, como prestadores de serviço, MEIs, empresas, fornecedores e lojistas, por exemplo. O serviço envolve pequenas taxas, mas tem o benefício de ser instantâneo e de estar liberado todos os dias da semana.

É válido lembrar que ao usar o Pix cobrança o cliente não tem acesso aos dados pessoais do recebedor, o que dá mais privacidade e segurança. O cliente não vai precisar digitar a chave Pix e verá apenas o nome completo e alguns dígitos do CPF ou do CNPJ do recebedor.

Quais são os benefícios do Pix Cobrança?

Além de ser muito mais barato do que os tradicionais boletos bancários, com o Pix cobrança o pagamento cai em menos de 10 segundo e está disponível 24 horas por dia e 7 dias por semana. Enquanto isso, o boleto leva até três dias para ser compensado e não aceita pagamentos aos finais de semana e após certo horário.

Veja outros benefícios do QR Code Pix:

  • Aceita a inclusão de data de vencimento
  • Pode estipular ou não multas para pagamentos após o vencimento
  • Pode conter descontos
  • Pode ser enviado no formato de carnê e de link
  • Pode incluir a descrição do serviço

Qual a diferença do Pix Cobrança para o boleto bancário? 

Enquanto o Pix usa o QR Code e o link para pagamento, o boleto utiliza o código de barras. Ambos podem conter data de vencimento e multas de atraso, porém, somente o Pix cobrança é aceito 24 horas por dia e todos os dias da semana.

O Pix cobrança também é muito mais barato que o boleto, além de ser compensado em até 10 segundos. Enquanto isso, o boleto bancário leva até 3 dias úteis para cair o pagamento e não aceita que seja liquidado aos finais de semana e após certo horário, que estipulado por cada banco. além disso, aplicativos como o Caixa Tem possuem limites específicos que precisam ser consultados.

Além de rápido e barato, o Pix cobrança é seguro, pois não exibe informações pessoais do recebedor, além de informar quem pagou e o valor em questão. Ele inclusive permite que se pague o boleto com QR Code Pix.

Conclusão

O Pix surgiu para revolucionar os meios de pagamentos, facilitando tanto para quem paga quanto para quem recebe o valor. Ele é mais rápido, barato e fácil de usar, permitindo o uso do Pix dinâmico ou estático.

O sistema em si é seguro. Porém, é recomendável que se tome alguns cuidados para não ser enganado por golpistas, como, por exemplo, ver se o cliente colocou o pagamento como futuro ou se mostrou um comprovante adulterado.

Em casos de fraudes, há a possibilidade de se fazer uma requisição no banco por meio do Mecanismo Especial de Devolução (MED). Por meio dele, o valor fica retido na conta do suspeito, que precisa comprovar que não praticou a fraude. Em caso afirmativo, o dinheiro é transferido para a vítima.